Subscreva a newsletter e receba 10% de desconto na 1ª compra – Entregas Grátis em compras superiores a 50€ ou 6 garrafas

Sustentabilidade na Quinta do Pinto

Segundo World Commission on Environment and Development’s o desenvolvimento sustentável reconhece as necessidades do presente sem comprometer as gerações futuras a encontrar as suas próprias necessidades. A sustentabilidade é um conjunto de princípios ambientalmente saudáveis, socialmente responsáveis e boas práticas economicamente viáveis que abrangem todos os aspetos da vinha, adega, habitat envolvente e ecossistema, funcionários e comunidade.

 

Num contexto social, a Quinta do Pinto tem cerca de 63 ha de vinha, e uma área equivalente em repouso para expansão. Com a implementação deste projecto foi possível criar novas oportunidades de emprego local, que hoje em dia conta com cerca de 20 colaboradores permanentes.

Desde o início do projeto a Quinta do Pinto tem sido apologista da intervenção mínima para a captação máxima do potencial das uvas criadas neste terroir minimizando qualquer outra intervenção, segundo a filosofia de vinificação tradicional “o vinho faz-se na vinha”. Com a consciência de uma agricultura sustentável, estamos certificados como Produção Integrada, pois temos o maior respeito pela terra e pela natureza.

Temos uma relação muito estreita com o Instituto Superior de Agronomia, com o Institut des Hautes Études de la Vigne et du Vin (IHEV) de Montpellier, com o INIAV e com o COLAB garantindo espaço para investigações científicas em prol do desenvolvimento vitivinícola que a Quinta do Pinto põe em prática de forma a garantir uma produção cada vez mais sustentável.

 

Uma viticultura sustentável está diretamente relacionada com a viticultura de precisão praticada na Quinta do Pinto, pois esta consiste em analisar e atuar de forma diferenciada em cada parcela, permitindo assim uma redução de recursos gastos para o mesmo número de intervenções a realizar. Também ao longo dos últimos anos, através de campos de ensaio optimizamos ensaios de desfolha, aprimoramos as técnicas de poda, sistemas de monda, formas de fertilização orgânica, enrelvamentos, selecionamos clones e porta-enxertos mais resistentes ás alterações climáticas etc – com o intuito de potenciar a qualidade das nossas uvas, mas sempre com uma postura de minimizar a nossa pegada ecológica.

Com isto podemos orgulharmo-nos dos nossos feitos:
  • Viticultura 100% livre de Herbicida
  • Produção de uvas sem rega artificial
  • Redução muito significativa da quantidade de pesticidas utilizados Fertilização 100% orgânica
  • Implementação de uma “Vinha Viva”, onde existe um respeito máximo pelo ecossistema

Uma Enologia minimalista tem por base a preservação total das caraterísticas das uvas, de forma a que cada vinho seja único e que espelhe todo um terroir da forma mais pura possível. Todas as uvas são vinificadas, com objectivo de potenciar ao máximo a qualidade com que entram na adega, com base em fermentações por leveduras indígenas (fermentações naturais), ajustes de acidez por loteamento e práticas o menos intrusivas possíveis.

Também aqui continua a haver um grande cuidado para a diminuição da pegada ecológica, e como tal, todos os sub-produtos resultantes da vinificação são rentabilizados, os engaços são usados para adubação e alimentação animal, e as peliculas e as borras encaminhadas para destilaria com consequente obtenção de aguardente. Comprometermo-nos a reduzir a quantidade de água gasta assim como de gastos energéticos, com táticas adequadas, sensibilização dos colaboradores, gestão de recursos e de operações.

Na etapa final do processo de produção, a preservação do meio ambiente não fica esquecida e, portanto, nos últimos anos houve cuidados importantes a ter: utilização de garrafas mais leves, rolhas de cortiça (natural e biodegradável) com menos lavagens com produtos químicos. Substituímos as cápsulas de estanho por lacre nos vinhos topo de gama, utilizamos caixas de cartão reciclado, mais leves e com menos tinta.

A responsabilidade social que assumimos mantendo saudável o ambiente que nos rodeia e contribuindo assim para a viabilização económica, permitem-nos assegurar a sustentabilidade actual e garantir a das gerações futuras.

DE VOLTA AO TOPO